O Movimento Que Vem Do Vazio

Quantas vezes você já olhou para sua vida e se perguntou o que estava fazendo ali? Questionando o lugar onde chegou ou até mesmo todo o caminho que cruzou.

Nem sempre as coisas acontecem da forma como esperamos que aconteçam e então, precisamos nos adaptar, reformular e fazer acontecer. Começar novamente quantas vezes forem necessárias.

As surpresas durante o caminho fazem parte e dificilmente andamos em linha reta quando falamos de vida, mas se você não olhar para frente e entender o lugar que quer pertencer, tudo ficará embaçado e então, se perderá em meio ao caos que você mesmo produziu.

Você sabe qual é o lugar que quer pertencer?

Não pensamos nisso todos os dias, por isso, responder a uma simples pergunta exige um grande esforço.

Raramente encontramos tempo de olhar para dentro, essa é uma das características de uma sociedade cheia de estímulos para a produção excessiva e coletiva.

Como achamos tudo isso normal, acabamos de forma inconsciente e seduzidos pelas promessas que nunca serão cumpridas, escolhendo olhar para fora. Fugimos das verdadeiras respostas da mesma forma como fugimos de nós mesmos. Por medo!

Medo de errar, de conquistar, de sofrer, das grandes expectativas e das grandes perdas. O medo nos acompanha e então, paramos de olhar para o nosso interior e escolhemos o caminho na multidão, com todo barulho que temos direito.

Queremos tudo e o tempo todo! Sedentos por mais, viciados pela anestesia que nos adormece.

Vivemos assim, dia após dia, com o único objetivo de fugir da solidão e do vazio que existe dentro de nós…

Até o dia em que despertaremos! E esse dia, cedo ou tarde, chegará!

E então, você perceberá que nada disso foi suficiente e que saber o que deseja e construir um caminho que te levará até lá, tem a ver com olhar para si e reconhecer este vazio que te pertence. Neste lugar, você se preencherá e então retornará ao coletivo inteiro e consciente.

Estará pronto para cumprir então o que chamamos de missão, na tentativa de preencher todas as lacunas que fazem parte de você. Esta é a motivação mais pura e duradoura.

Relacione-se com o seu interior, olhe para si com a mesma intensidade que olha para o outro e perceba a grandiosidade que é fonte de vida.

E quando você finalmente perceber que o que te movimenta é o vazio e não a plenitude, estará pronto para olhar e perceber sua vida de forma diferente.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s