As Descobertas No Caminho Do Autoconhecimento

Qual é o espaço do stress, raiva, intolerância e impaciência em sua vida?

Semana passada, tive um dia como há muito tempo não tinha – desde 2012, quando decidi ser feliz e mudei a direção do meu caminho. A semana foi estranhamente massacrante, passei por grande stress na sexta-feira e isso me fez pensar o quanto alguns sentimentos não cabem mais em minha vida hoje.

Na sexta, voltando para casa, a sensação foi a de esgotamento. Não é um sentimento comum mais e por isso estranhei, repensei e então voltei para o meu equilíbrio. Não foi fácil, pois como o desequilíbrio cega e anestesia, o esforço para voltar é muito grande.

Cheguei em casa, tomei um banho, acendi um incenso, meditei por alguns minutos… E então, a força brotou!

É muito estranho ter a sensação de que algo não se encaixa e se você não tiver a força para sair desse estado em que se encontra, se manterá no limbo que abriga grande parte das pessoas que apenas sobrevivem.

E então, a dor e o sofrimento voltam, como um passe de mágica, tão rápido quanto a velocidade da luz.

Mas não há com o que se preocupar, pois essa vida não te possui mais! O caminho do autoconhecimento e consciência é sem volta… Não podemos voltar a ser quem éramos no passado e isso é uma grande conquista adquirida pelas escolhas que nos permitimos.

Porém, não estamos 100% imunes aos acontecimentos do fora. Algumas vezes, quando nosso interno está fragilizado, as dúvidas emergem. Você relaxa e então, algumas coisas antigas entram.

Mas o que é capaz de fragilizar o nosso interno?

Em um trecho do filme “Eu Maior” (quem ainda não viu, veja), o cientista Marcelo Gleiser compara a nossa vida como uma ilha, e quanto mais nos aprofundamos por aquelas águas nunca antes mergulhadas, mais nossa borda aumenta e o mundo desconhecido sobre nós mesmos se expande, tornando assim o autoconhecimento um exercício contínuo e infinito.

Desde as últimas semanas, entrei em contato com algumas questões nunca antes conhecidas, submersas e profundas, escondidas a sete chaves em meu inconsciente. Olhar para essas questões faz parte deste processo, porém, em alguns momentos, devemos entender nosso preparo e não ultrapassar nosso limite prematuramente. É importante buscar recursos internos e externos que serão aliados nesta jornada.

Nem sempre o nosso limite é claro e com isso, precisamos aprender e nos reconhecer em cada forma, ausência e sentimento permitido. Hoje, entendo que não estava preparada para algumas dessas novas descobertas, e por isso, precisei lidar com elas da melhor forma.

Nenhum sentimento é negativo, e foi por meio de uma situação totalmente aleatória, que consegui externalizar a raiva e tristeza contida de um fato doloroso do passado – antes não percebido – pelo stress e impaciência até o esgotamento… E esse caminho foi importante para que hoje, com a consciência da situação e dos sentimentos que o carregam, ser capaz de transformá-lo em uma forma propulsora que me levará a outros mares internos nunca antes desbravados!

Nada é por acaso e todos os nossos passos são importantes para a jornada que escolhemos… Por isso, aprenda com tudo aquilo que acontece dentro e fora de você. Reconheça seus limites – que se transformam a cada dia – e confie em você sempre!

Hoje, estou um pouco mais empoderada de minha história, o que me permite entender determinados comportamentos, sentimentos e a me livrar de certos conceitos e situações que me trouxeram tanto sofrimento.

Se eu pudesse resumir tudo o que vivenciei nesses últimas dias, decorrente de semanas de descobertas internas, diria: Quando você perceber que alguns sentimentos inconscientes estão tomando conta de você: pare, reflita, entenda e traga a consciência mais uma vez. Nem sempre saberemos lidar com aqueles sentimentos em um primeiro momento, e então, será a partir das inúmeras situações que surgem, totalmente fora daquele contexto, que entraremos em contato com eles, podendo então, ressignificá-los.

Um super beijo,

De uma Vanessa mais consciente do que ontem! 🙂

P.S.I: O filme Eu Maior é uma produção independente de Marco Schultz e André Melman, sobre autoconhecimento e busca da felicidade. Super indico que você assista a esse documentário. Saiba mais no link: www.eumaior.com.br
O trecho do Marcelo Gleiser, que comento no texto: https://www.youtube.com/watch?v=nslq6a8JvjQ

P.S.II: Esse ano tem sido um ano de muitos aprendizados, eternas mudanças, incríveis conquistas, e para comemorar tudo isso, preparei um presente especial para que você aproveite ainda mais 2015 até o fim. O e-book especial, com “Pequenas Fontes de Inspiração” e o desafio “Eu Em Ação” foi feito com muito amor, para que você não espere para começar a fazer movimentos e transformações sua vida. Acesse aqui para receber o material! 🙂


Este texto foi enviado por e-mail para a lista VIP e se você  quiser fazer parte desta lista e receber conteúdos como este toda semana, acesse aqui e fique de olho em sua caixa de entrada. Os e-mails são enviados toda terça-feira, faça chuva ou faça sol.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s