Você e Suas Emoções

Toda terça-feira eu envio um e-mail com um conteúdo para reflexão para todas as pessoas que fazem, já fizeram ou desejam fazer parte de minha vida. Este foi o e-mail enviado hoje, que resolvi compartilhar também no blog, assim como os próximos sobre o tema. 
Se você  quiser fazer parte da lista, acesse aqui e voialá.

Olá, aqui é a Vanessa.

Espero te encontrar bem.

Hoje estou aqui para falar um pouco sobre o tema da palestra que dei quinta-feira passada na FATEC: Inteligência Emocional.

Aliás, foi um sucesso! Auditório cheio e diversos feedbacks positivos.

Faz muito sentido falarmos sobre inteligência emocional em um mundo cheio de stress, violência moral, física e ódio em todo canto. Cada dia que passa, vejo mais pessoas intolerantes com as outras e isso é muito preocupante.

Falar sobre inteligência emocional é falar sobre relações humanas e sua fragilidade. E o quanto é importante termos consciência de como estamos compartilhando os sentimentos e pensamentos que existem internamente.

Destrinchei então a palestra em partes e irei enviar toda semana para ajudar você a ter mais inteligência emocional e então escolher os sentimentos vividos.

Hoje, quero falar um pouco sobre alguns conceitos sociais. Vivemos durante séculos priorizando a razão e ignorando totalmente as emoções, que eram sinal de fraqueza. Desde a época dos homens da caverna, não temos uma boa relação com nossa mente emocional e isso trouxe grandes consequências: irritabilidade, stress, ausência de sentir, insônia, baixa produtividades, relacionamentos desestruturados e até doenças psiquiátricas. Você não imagina quantas pessoas chegam até meu consultório com pânico, ansiedade e depressão devido a má gestão de suas emoções.

Essas consequências são um preço muito alto para vivermos na ilusão de que não precisamos entrar em contato com as emoções. E para que tudo isso?

Do que estamos fugindo quando deixamos de olhar para o que sentimos?

Temos uma enorme necessidade de controle e certezas, que fazem parte do campo racional. É impossível controlar emoções e sentimentos e é por isso que não uso o termo controle emocional. Não consigo perceber como isso funcionaria, já que, quanto mais controle é exercido nas emoções, mais estas serão má utilizadas, ignoradas mas nunca ausentes.

Por isso, o primeiro passo para ter a inteligência emocional é deixar de ignorar suas emoções e sentimentos. Olhar para tudo o que acontece internamente e perceber suas crenças, conceitos, sentimentos, pensamentos e desejos é essencial para que você viva toda a potencialidade de sua mente emocional e racional.

Quero então, diante desse passo, propor um exercício para que você faça durante essa semana: Pensar em suas crenças sobre as emoções.

O que você acredita que irá acontecer se você levar em consideração suas emoções e sentimentos?

Quais são os medos que te dominam e impedem de vivê-las?

Este é só um passo, mas essencial para os próximos que estão por vir. A partir da próxima semana, apresentarei os 4 passos da inteligência emocional. Porém, se você não refletir e modificar as crenças que te impedem de entrar em contato com suas emoções, nada disso fará sentido.

Pense, reflita e questione as crenças que te impedem de sentir e então viver em sua totalidade.

Um super beijo e boas reflexões 🙂

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s