O Que Nos Torna Humanos? | #20 As Necessidades

Retomei fortemente com os vídeos e texto agora em Fevereiro. Semana passada fiz um vídeo sobre necessidades, que você pode conferir aqui e, quero falar mais sobre esse tema pois sinto que ainda há muito o que explorar.

Como você vai ver no vídeo, todos nós temos necessidades, sejam elas da dimensão do egoque abrange toda nossa fisiologia e o campo dos relacionamentos com o outro e com nós mesmos – e a dimensão da almaque contempla temas como propósito, servir ao próximo e tudo o que vai além do eu.

Não podemos negar que todos nós temos necessidades, isso nos torna humanos, mas a grande reflexão que quero trazer aqui é pensar na forma como lidamos com estas necessidades e se são realmente internas ou criadas por meio de expectativas e influencias do fora.

Quais são suas necessidades de fato?

Elas são suas?

Para conhecer nossas necessidades, precisamos conhecer tudo aquilo que nos falta… e olhar com sinceridade para tudo isso requer coragem.

Precisamos dominar nossos medos e inseguranças conscientes e inconscientes e aceitar nossa natureza e identidade verdadeira… mais coragem!

E ainda: compreender e responder certas questões sobre quem somos, nossa essência e propósito.

Há algumas semanas, assisti um filme que me fez pensar e repensar tudo isso de uma forma incrível e avassaladora. O filme se chama O Capitão Fantástico (2016), com direção de Matt Ross e fala sobre uma família que vive somente com o essencial e com grande crítica ao consumismo e forma de vida convencional. O pai vive com seus filhos fora da cidade e garante os estudos e treinos de sobrevivência até o dia em que precisam ir até a cidade, para o funeral da esposa e mãe. E então, começa o grande choque cultural.

É um filme incrível – tenho a forte impressão que será o melhor de 2017 – mas o grande questionamento que me fiz ao final do filme foi o quanto devemos encontrar um equilíbrio entre o todo. Este é um grande desafio, já que somos tendenciosos a estar nos extremos, que raramente nos garantem o melhor, apenas a ausência de um dos lados. Claro que, em alguns momentos precisamos nos posicionar de forma firme e direta, mas saber a diferença entre uma situação de extremo de outra que exige a flexibilidade é inteligência.

E para isso, é mais do que necessário o autoconhecimento. Por isso: O que você precisa verdadeiramente?

Quais são seus sonhos, seus desejos, suas paixões?

O que é dispensável em sua vida?

Reflexões que nutrem uma vida e a tornam mais viva!

Um super beijo,

Vanessa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s