O Que Nos Torna Humanos? | #16. A Escuta

O Que Nos Torna Humanos? | #16. A Escuta

Hoje estou aqui para falar sobre mais um aspecto que nos torna humanos e que está totalmente ligado com a forma como nos relacionamos na vida: a escuta!

Todos nós sabemos sobre a importância que a escuta possui nas relações, mas será que praticamos esta ação na mesma proporção?

Ouvimos muito mais do que escutamos e fazemos isso, baseados no nosso próprio critério de julgamento e em nossa história de vida. Temos conceitos e crenças sobre praticamente tudo, e se não estivermos realmente conectados com o outro, estes influenciarão a nossa escuta.

A escuta que falo aqui, bem diferente da que geralmente vejo sendo praticado por ai, principalmente nos últimos tempos, está totalmente relacionado com conexão e compaixão.

E onde foi parar esses 2 atributos, que também fazem parte de nossa essência? Já inclusive escrevi sobre elas em nossa série O que nos torna Humanos?

Há um tempo, percebo que as pessoas deixaram alguns aspectos essenciais de nossa humanidade na gaveta e, sem perceber, deixaram de se comportar com o que há de melhor em si mesmos.

Não sei se é uma percepção só minha, mas são muitas pessoas falando e defendendo suas verdades e pouco escutando de fato o outro. Não há espaço para as diferenças de opiniões e estamos apegados aos ideais como se fossem verdades absolutas… e não são!

A sua verdade é sua e não minha! A minha verdade é minha e não sua!

A partir do momento em que não estamos dispostos a escutar o outro, com a compaixão essencial que existe em nosso interior, não poderemos nos conectar verdadeiramente com o outro.

E como todo passo acontece primeiro no nosso interior, para tudo isso acontecer, precisamos, antes de qualquer coisa, nos conectarmos com essa compaixão que nos reside.

Só damos aquilo que temos, e se não percebermos a força destes atributos e os sentirmos como nossos, não poderemos oferecer a ninguém mais.

Isso significa que, para sabermos escutar o outro de forma compassiva, devemos antes de mais nada, escutar a nós mesmos.

E qual foi a última vez que você se escutou?

Sim, estou falando sério! Qual foi a última vez que você parou de olhar o fora, para escutar o dentro?

Se você nem se lembra quando fez isso, pode ser que seja o momento de começar a fazer.

E tudo o que existe dentro de você, assim como suas opiniões, verdades e conceitos são únicos, individuais e intransferíveis. Por isso, ninguém no mundo todo pensará o mesmo que você e não adianta resmungar, tentar convencer ou ignorar isso. As pessoas são diferentes e ponto final e é preciso levar isso em consideração na hora de escutar alguém.

Digo isso, pois o que percebo nos últimos tempos é justamente o contrário! Eu mesmo, já nem quase falo minha opinião para determinadas pessoais, pois sinto que vou ser retalhada, pressionada e julgada por minha fala e isso causa uma sensação péssima!

Você já fez isso com alguém? Já fizeram isso com você?

E as relações vão se perdendo, pois se não podemos ser nós mesmos, dizer o que pensamos, simplesmente por dizer e não para convencer ninguém, não existe relação.

Está na hora de termos mais compaixão e menos verdades por ai. É o momento de olharmos o outro, não como uma extensão de nós, mas como alguém que tem direito de pensar e acreditar de forma diferente do que pensamos e acreditamos ser ideal.

É o momento de escutar mais e permitir que a conexão se instale verdadeiramente em relações que estão frágeis e vulneráveis.

Que tal começarmos com nós mesmos?

Um super beijo
Vanessa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s