O Que Nos Torna Humanos? | # 9.A Esperança

 

A esperança é um dos sentimentos mais fortalecedores de nossa espécie, além de ser um tema também estudado na ciência.

Podemos dizer que é a esperança que nos anima e estimula constantemente, que nos ajuda a seguir em frente rumo às metas desejadas, e nos impulsiona a superar obstáculos e adversidades que encontramos pelo caminho.

Mas nem sempre foi assim.

No mito de Pandora, Prometeu deu aos homens a técnica para acender e manter o fogo, um dom que era apenas dos Deuses. Zeus se enfureceu com esse ato e ordenou a Hefesto que criasse uma mulher. Pandora então foi criada, vestida por Atena e presenteada por todos os Deuses com dons e qualidades que a tornariam uma mulher perfeita. Zeus entregou-lhe uma caixa, que continha todos os males da humanidade e a entregou de presente à Prometeu, que, desconfiado, não aceitou o presente.

Pandora, tomada por sua curiosidade, abriu a caixa e de lá escaparam a senilidade, a insanidade, a doença, a inveja, a paixão, o vício, a praga, a fome e todos os outros males, que se espalharam pelo mundo e tomaram miserável a existência dos homens a partir de então. Epimeteu, irmão de Prometeu, fechou a caixa, deixando a esperança, uma criatura alada que estava preste a voar, aprisionada na caixa.

Na Grécia antiga, acreditava-se que a esperança era uma espécie de ameaça para a existência humana pois torna as pessoas sonhadoras, tirando seus pés do chão e da realidade. Porém, é também sua capacidade que dá força ao homem para enfrentar todas as adversidades e resistir à vida.

O que geralmente conhecemos sobre esse tem não chega a representar metade do que ele significa.

Esperança está relacionada à força de transcendência e pode ter duas definições: a cognitivo e a emocional (disposicional).

Sua primeira aparição como um construto científico foi em 1989, pela autora e pesquisadora Staats, que define esperança como um estado cognitivo que imerge da interação entre o desejo e expectativa. Sem estes dois componentes, não existe esperança.

Isso significa que, no momento em que existe um desejo e também a expectativa positiva de que este poderá ser alcançado, há esperança que promove a ação.

Já para Snyder (1991), esperança é um traço, ou seja, um estado emocional positivo composto por três características: rota, agenciamento e objetivo. Todos estes garantem a esperança e então, a ação.

Se o objetivo é importante, garantirá não apenas emoções e sentimentos positivos, como também motivará a construção de caminhos alternativos para a realização deste. O que está por trás de todo este esquema é o agenciamento, que nada mais é do que a motivação, que serve para propulsionar o indivíduo para uma vida esperançosa.

Independente da definição, os aspectos fundamentais para a esperança é a ação e a concretização. Aspectos que a difere do otimismo. Pessoas totalmente esperançosas não percebem impedimentos para sua realização, não existe nada entre elas e seu objetivo definido.

Quero então, aproveitar toda esta aula sobre esperança para propor para você uma reflexão.

Qual é o seu desejo? Qual seu objetivo?

Você acredita ser capaz de realiza-lo? Ele é real?

Quais são os caminhos para chegar até o seu objetivo? Qual a rota para viver o seu desejo?

O que te motiva a atingir este objetivo? Quais são seus aspectos positivos e como pode reforçar estes caminhos para ter seu desejo realizado?

Analise suas respostas e busque então a esperança necessária para fazer acontecer em sua vida.

Um super beijo e ótima semana!

Vanessa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s