As 10 Estratégias Para Um Vida Grandiosa

 

2016 já começou e no primeiro texto do ano, quero compartilhar com você algumas das estratégias que criei para ter uma vida grandiosa.

Mas antes disso, quero deixar bem claro a diferença entre vida normal e vida grandiosa.

A primeira refere-se a vida como já conhecemos, onde simplesmente seguimos dia após dia, cada vez mais rápido sem perceber o tempo passar, porém não chegamos a lugar algum. Ao final de uma vida normal, eventualmente, começamos a fazer alguns questionamentos para reexaminar nossas atitudes e decisões.

Será tarde para mudar? Nunca é, mas e o tempo que passou, será que as mudanças não poderiam ter acontecido mais cedo?

A vida normal não tem emoção, é o morno, comum, o que todos fazem.

Já a vida grandiosa é tudo aquilo que você deseja fazer de forma livre, mesmo que você não tenha a mínima ideia do que quer fazer ainda, já sabe o que não quer. Aqui se encontram as possibilidades, a permissão para ser e transformar.

A grandeza é muito mais simples do que você imagina e tem a ver com escolhas. Escolher a grandeza e uma vida com mais sentido a uma vida normal sem emoção.

Ninguém escolhe ter uma vida mediana no começo. Ninguém diz: ”Vou ter uma vida morna, viver até me aposentar como todos fazem e morrer”, ela acontece dia após dia de forma automática. A vida mediada é a ausência de escolhas e o combate a ela é justamente escolher de forma conscientes atividades e objetivos que tenham a ver com você.

Mas atenção! Na vida grandiosa há perigos, neblinas, monstros e caminhos totalmente imprevisíveis. A grandeza é uma aventura diferente da vida mediana, que já é conhecida e controlável, mas ainda assim, é incrível!

Há algum tempo escolhi a vida grandiosa e criei algumas regras que me permitem manter esta escolha, mesmo quando o piloto automático tenta assumir. São elas:

1. Desenvolver pelo menos 3 novas habilidades durante o ano. E elas podem ser: fotografia, mergulho, corrida, escalada, aula de artes, uma nova língua… qualquer coisa que seja diferente e fora do seu contexto profissional e pessoal.

2. Ler pelo menos 30 livros durante o ano, entre ficção, não-ficção e 10 romances. Costumo ler de 3 à 5 livros ao mesmo tempo, então iniciar 40 livros é fácil, mas termina-los é sempre um grande desafio que me coloco à prova. O objetivo aqui é ler até o fim todos os livros que me comprometer.

3. Praticar exercício físico. Seja uma caminha, uma aula de yôga ou uma pedalada. Nosso corpo não foi feito para ficar parado, portanto, a prática de exercícios está diretamente ligada a sensação de felicidade e bem-estar.

4. Aprender e ler textos básicos sobre todas as religiões do mundo. A espiritualidade é um tema que me encanta e que traz sentido à tudo na minha vida. Seja em projetos profissionais ou pessoais, se não houver um sentido espiritual, não me interessa, por isso conhecer e estudar é fundamental.

5. Aprender e ler sobre os lugares mais inusitados do mundo. Viajar é uma das minhas paixões e conhecer países, cidades ou arquipélagos desconhecidos e pouco falados que compõem o nosso globo é uma expansão de conhecimento incrível. Por exemplo, você sabia que existe um pequeno país chamado Butão, que fica entre a China e a Índia, no extremo leste do Himalaia, e é o país mais feliz no mundo? Novas possibilidades e destinos.

6. Gastar de acordo com meus valores pessoais. Percebi há pouco tempo que, prefiro gastar com experiências de vida do que com ‘coisas’, por isso ter consciência de onde o dinheiro é gasto é fundamental. Estabeleci para este ano gastar apenas o necessário com ‘coisas’ e isso significa: se uma calça rasgar, é hora de comprar uma nova.

7. Me desfazer de tudo o que não preciso: roupas, acessórios, livros, papéis e coisas. Há pouco tempo, li sobre David Bruno, um empreendedor e escritor que, incomodado com o consumo excessivo e os efeitos deste em sua vida, lançou publicamente* o “desafio das 100 coisas”. Por pelo menos um ano, David se comprometeu a viver apenas com 100 coisas e se desfez de tudo o resto. Vivemos com muito mais do que precisamos e acabamos ficamos pesados e cansados para experimentar o novo e o que realmente importa. Claro que não precisa ser 100 coisas, mas o importante é sempre questionar a necessidade de certos objetos para o nosso sucesso e bem-estar. Menos é mais!
8. Ajudar financeiramente uma instituição com uma causa mundial. Destas que trabalham para erradicar a fome no mundo, levar água para a Etiópia, ou salvar o meio-ambiente das ações destrutivas do homem. Existem diversas instituições e ong’s neste campo, e uma das minhas regras é que esta não deve ter nenhuma relação política ou religiosa. A outra regra é: ajudar sem olhar para trás, pois a partir deste ponto, meu dinheiro não está mais nas minhas mãos e eu não posso me responsabilizar por isso.

9. Viajar mais! Destinar 10% de minhas finanças pessoais para viagens durante todo o ano. Seja uma viagem de um final de semana ou de 30 dias.

10. Sempre questionar minhas atividades e escolhas, para não cair nas armadilhas do piloto automático e da vida normal. Ter consciência do que acontece dentro e fora de você é fundamental para que tenha uma vida grandiosa.

Estas são as minhas estratégias para ter uma vida grandiosa! Espero que te ajude a criar as suas próprias regras, que te levarão a escolhas mais conscientes e a ação contínua!

Comente no texto e compartilhe comigo: Quais são as suas estratégias para ter uma vida grandiosa?

Um super beijo,
Vanessa

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s