O AMOR E O HOMEM BOMBA

De onde vem o amor?

Alguns dizem que é algo raro, que acontece poucas vezes na vida, mas discordo dessa afirmação. Acredito que o amor não tem limites, assim como suas diversas manifestações e formas.

A medida que você ama, sua capacidade de amar se expande e nunca mais volta ao mesmo lugar.

Já tive muitos amores e cada um deles foi único. Especiais em sua forma, em seu momento. Amor com cheiro, cor, gosto e tato diferente. De um dia, um mês, da vida inteira. Já amei até a fantasia de um amor nunca experimentado.

E em cada um desses momentos, descobri uma parte de mim. Eles dizem muito mais de mim do que do outro.

Algumas vezes me sentia em queda livre, outras voando entre as nuvens, tiveram aqueles que me deixaram molhada na tempestade.

Já amei o suficiente para sentir o coração transbordar, a mão formigar e a barriga gelar. Também já estive lá por estar e percebi que já não sentia mais.

Rir e chorar faz parte. E algumas vezes, ir embora também.

Mas nunca é só isso. Todos eles vieram acompanhados de algo mais. De transformação, querer, respeito e ser. Medo e insegurança não cabe nesse sentimento, esses são meus e seus.

E o tempo e experiência ensina a reconhecer o tipo de amor que queremos viver. Hoje busco um sentimento único, que é capaz de ser diferente e ao mesmo tempo igual todos que já vivi. Uma mesma sintonia, melodia, onde possa experimentar todas as versões de mim.

Saber o que é amor é fácil, o difícil é saber o que finge ser. O imitador, que se camufla em rostos e palavras.

Caí nessa armadilha algumas vezes… ok, um pouco mais do que isso, foram algumas muitas. E foi aí que aprendi que não se deve confiar cegamente e somente no “eu te amo”. As atitudes devem ser seu guia e os sentimentos o termômetro. Desconfie do frio ou quente demais, pode ser furada!

Quando a fantasia fala mais alto do que a realidade, corremos o risco de viver uma ilusão que, mais cedo ou mais tarde irá te virar de ponta cabeça. Fará seu mundo desabar.

Pena algumas vezes só conseguir ver a mentira quando experimentada. Sorte não ser tarde demais. Quanto mais tempo demoramos para perceber (ou não querer perceber) a realidade, mais difícil será. A vontade então deverá ser maior do que o medo de deixar algo já acostumado.

É como a história dos homens bomba.

“ Na estação de trem, eles se olharam e reconheceram aquele sentimento que parecia sair do peito. Ficaram um certo tempo parados, sem qualquer movimento. A voz não saia e os pensamentos fugiam. Se escutava apenas o coração e a mente que pedia por um toque, um beijo e uma eternidade.

O trem chegou.

Ele entrou e a olhou como perguntando se ela não o acompanharia. E sem pensar duas vezes, ela o seguiu.

Passaram um tempo enamorados, viajando por aquelas terras nunca antes exploradas. E de repente, algo mudou. Sem entender por que, ela sentiu algo que a deixou confusa. Não sabia o que era, mas algo estava errado. Lutou contra ela mesmo, de um lado a vontade de ficar e do outro a inquietação para partir.

Sem ainda entender, ela resolveu deixá-lo. Saiu do trem, ainda na plataforma, com os olhos marejados e o coração partido. Ele não entendeu e pediu para que ela ficasse, mas ela não podia.

Quando o trem se movimentou, pensou se ainda daria tempo de voltar e dizer que sentia muito ter partido e que nunca mais faria aquilo. Correu, mas já era tarde.

Ela via apenas uma macha que um dia fora seu refúgio quando ouviu um barulho muito forte. O trem havia explodido. Seu amor era, na verdade, um homem bomba.”

Durante nossa vida, passamos por muitos homens e mulheres bombas e algumas vezes, os somos na vida de alguém. Eles estão por ai, vagando entre nós, prontos para explodir a qualquer momento. O grande segredo e a moral dessa história é que, no decorrer da vida, aprendemos a deixá-los partir no momento certo, antes de nos deixar em pedaços.

Não há uma formula magica, um detector de homens bomba portátil que nos proteja dessa explosão. A única maneira de saber é ouvir o que seu coração, corpo e mente dizem para você. Reconhecer seus limites, perceber a realidade e lidar com o outro da forma como ele é.

Por isso, se reconheça, preencha com o amor mais importante que você poderá ter: o próprio e saiba a hora de deixar o homem bomba partir.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s