Viver Intensamente É Equilíbrio!

“Não sinto nada mais ou menos, ou eu gosto ou não gosto. Não sei sentir em doses homeopáticas. Preciso e gosto de intensidade, mesmo que ela seja ilusória e se não for assim, prefiro que não seja.
Não me apetece viver histórias medíocres, paixões não correspondidas e pessoas água com açúcar.
Não sei brincar e ser café com leite. Só quero na minha vida gente que transpire adrenalina de alguma forma, que tenha coragem suficiente pra me dizer o que sente antes, durante e depois ou que invente boas estórias caso não possa vivê-las.
Porque eu acho sempre muitas coisas – porque tenho uma mente fértil e delirante – e porque posso achar errado – e ter que me desculpar – e detesto pedir desculpas embora o faça sem dificuldade se me provarem que eu estraguei tudo achando o que não devia.
Quero grandes histórias e estórias; quero o amor e o ódio; quero o mais, o demais ou o nada. Não me importa o que é de verdade ou o que é mentira, mas tem que me convencer, extrair o máximo do meu prazer e me fazer crer que é para sempre quando eu digo convicto que “nada é para sempre.”

Esse é um dos textos que mais gosto do Gabriel García Márquez, pois diz muito sobre mim. Nunca gostei do mais ou menos. Sempre gostei de viver a intensidade.

Uma vez, ouvi o Osho dizer que o caminho do equilíbrio é o que possui unidade, totalidade. É aquele onde você experimenta 100% de seus sentimentos e pensamentos, sem se preocupar com o certo ou errado. E o caminho do meio é apenas transitório, pois nele não há vida.

Equilíbrio é viver experiências intensas e apaixonantes. É viver o presente em sua totalidade!

E pensar nisso, fez com que eu aceitasse toda a intensidade que existe dentro de mim. Fez com que eu parasse de evitar os extremos e, ao mesmo tempo, não escolhesse nenhum deles.

O grande segredo é estar aberto para todos os sentimentos, pois as vezes ficamos extremamente felizes e outras extremamente tristes, mas ambos possuem beleza quando experimentados.

Por isso, quando você estiver feliz, se alegre, dance, ria, experimente esse sentimento de forma intensa e quando estiver triste, dê espaço e possibilidade para também viver este sentimento em sua totalidade… Todos estes fazem parte de você, por isso, negá-los significa negar a si mesmo.

Seja o que for que aconteça e onde quer que esteja, aceite, encare, viva e experimente. Aproveite cada momento em sua totalidade, sem controle ou ausência.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s